Resenhas

 

Resenha do artigo: A criminalização da pobreza.

Jakelinny Moreira Corrêa
 
 

Resumo: Este trabalho é um resenha do artigo “ A criminalização da pobreza” de autoria de Ivan Martins Pinheiro, o texto trata da opinião de um político brasileiro em relação ao Partido de Direita, mas utilizando muito inteligentemente da narrativa do Filme Tropa de Elite para suas observações.  Este trabalho foi orientado pela Profª. Selma Segato.

Palavras-chave: Criminalização, pobreza, burguesia.

Abstract: this work is a review article "the criminalization of poverty" by Ivan Martins Pinheiro, the text deals with the opinion of a Brazilian politician in relation to the right-wing party, but using very cleverly narrative of the film Tropa de Elite for their comments.  

Keywords: Criminalisation, poverty, bourgeoisie.

INTRODUÇÃO

Ivan Martins Pinheiro é um importante político brasileiro e o atual secretário-geral  do PCB - Partido Comunista Brasileiro. Durante a juventude, foi líder do CALC, centro acadêmico de direito na UERJ, durante a ditadura militar. Também militou no movimento sindical e foi presidente do sindicato dos bancários na década de 1980. Em 1992, participou da Reconstrução do PCB, quando militantes saíram deste e fundaram um novo partido, o PPS - Partido Popular Socialista. Nas eleições de 2006 foi candidato a deputado federal pelo Rio de Janeiro, na coligação da Frente de Esquerda, chapa crítica ao governo Lula no primeiro turno, em que a candidata à presidência foi a ex-senadora do PSOL, Heloísa Helena. No segundo turno o PCB aprovou posição de apoio crítico à reeleição de Lula, para a não eleição do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Publicou a seguinte obra: A Revolução Cubana e o Pan.

A CRIMINALIZAÇÃO DA PROBREZA

A criminalização da pobreza é o tema do artigo escrito por Ivan Pinheiro, que utiliza como metodologia a pesquisa bibliográfica e critica jornalística, para expor seu julgamento ao Partido de Direita. A critica é realizada utilizando-se do filme “Tropa de Elite”, ele diz que esta obra trata-se de uma arte ideológica, de caráter facista, que serve a criminalização e ao extermínio da pobreza, o objetivo é botar mais medo nas comunidades carentes através da ‘caveira’(BOPE), os ‘homens de preto’ são exaltados como incorruptíveis, que para servir a “nossa sociedade”, sacrificam a família, a saúde e os estudos, e saem torturando e até matando os favelados para proteger a sociedade. O filme desqualifica a esquerda, que responsabiliza as injustiças sociais como causa principal da violência e marginalidade, a burquesia passa sem sofrer danos pelo filme, a não ser por um estudante chamado ‘Baiano’ que fuma um baseado, não há nenhuma mensão de como as drogas e as armas chegam à comunidade, distribuidas pelos grandes traficantes capitalistas, que ainda responsabilizam os consumidores pela existência do tráfico, como se o sistema não tivesse nada a ver com isso, não há também nenhuma alusão à ausência do Estado nas comunidades carentes, principal causa do domínio do banditismo.

No Brasil, a mídia burguesa há muito tempo trabalha a ideia de estarmos em uma verdadeira guerra, fazendo assim delicadamente a defesa da repressão, sentimos isto em nós mesmo, quantas vezes, ouvimos que “bandido tem que morrer?”, Para Ivan Pinheiro, os governantes apenas querem mostrar para a classe media que a culpa de toda essa guerra e esse medo são dos pobres, fazem dessa situação um ato criminoso, uma verdadeira “criminalização da pobreza”, e a única maneira de acabar com essa guerra é exterminando os pobres, e com tanta divulgação negativa a classe média vai acabar indo para as ruas pedir mais BOPE e menos direitos humanos, fazendo assim o jogo da burguesia, que quer exterminar os pobres, que só criam problemas.

CONCLUSÃO

A critica tem fundamento, afinal sabemos da violência é uma realidade, e também que muito se fala e pouco se faz para contê-la, o povo não pede soluções demoradas e sim soluções imediatas, os Partidos de Direita que são quem está no poder tem apenas quatro anos para resolver o problema, bem sabemos que investir em educação é uma solução, mais infelizmente o resultado é demorado, e quatro anos não é o bastante, dessa forma o melhor a fazer para garantir uma reeleição é investir em força policial, para prender e exterminar toda e qualquer ameaça, vale lembrar que a coação policial moderada não é obrigatoriamente uma violência, pois podemos entender esse termo como ‘toda atitude ou iniciativa que intervêm gravemente sobre a liberdade, qualquer ofensa à dignidade da pessoa humana’, o problema dessa solução rápida e o esquecimento das Declarações dos Direitos Fundamentais do Homem, que nada mais são que a explicação dessa dignidade, que o Estado tem a obrigação de oferecer a todos, mais não dá conta e procura mascarar isso, através da mídia que condena a pobreza e faz dos policiais os homens maus e frios, verdadeiros carrascos que matam a sangue frio, em nome da salvação de uma sociedade, quem é mais culpado, eles ou quem os critica por fazer algo que não tem coragem de fazer? O principal é que alguem tem que levar a culpa,  os partidos de direira e quem não vai ser.

 

Referências bibliográficas:
PINHEIRO, Ivan Martins. A criminalização da pobreza. Correio do Brasil, ano VIII, nº 2508. Disponível em: <http:// www.correiodobrasil.com.br/noticia.asp?.c=127681>. Acesso em: 14 nov. 2007.

 

 

Informações Sobre o Autor

Jakelinny Moreira Corrêa

Acadêmica de Direito da Faculdade Pitágoras – Campus Linhares/ES

 
0 Comentários
 

Informações Bibliográficas

 

CORRêA, Jakelinny Moreira. Resenha do artigo: A criminalização da pobreza.. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIV, n. 87, abr 2011. Disponível em: <http://ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=9352&revista_caderno=23>. Acesso em fev 2017.


 

O Âmbito Jurídico não se responsabiliza, nem de forma individual, nem de forma solidária, pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es).


Filtro de Artigos

 





Informações Bibliográficas

 

CORRêA, Jakelinny Moreira. Resenha do artigo: A criminalização da pobreza.. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIV, n. 87, abr 2011. Disponível em: <http://ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=9352&revista_caderno=23>. Acesso em fev 2017.